Entrelinhas com Julia Valle – Entrevista exclusiva com um dos novos talentos da moda nacional

Essa semana eu apresentei aqui no blog o trabalho da estilista mineira Julia Valle, considerada pela mídia especializada um dos novos talentos da moda brasileira. Eu, que já me identificava com o perfil do seu trabalho, acabei virando fã de carteirinha depois de ler as respostas tão sensíveis e atenciosas que ela enviou para o modasobretudo. Confira a entrevista na íntegra.

Como foram seus primeiros passos na moda?
Comecei fazendo roupas para mim mesma, pelo tamanho 32 que nunca tinha em loja nenhuma. Estudei Comunicacao Social e fui trabalhar como designer gráfica na Alphorria, desisti do gráfico, fui estudar moda na Dinamarca e daí já não tinha mais jeito. : ) Desde então tive a grande sorte de conhecer e trabalhar com pessoas incríveis que ajudaram a convencer de que este era o caminho certo. Com a Maja (Mehle) e o Henrik (vibskov) comecei a pensar tudo de novo, na Printing descobri o que é ser minucioso, na Faven aprendi muito sobre tricot, e na Redley conheci o lado mais leve da moda. Desde 2008 crio pequenas coleções autorais, e a parte boa é que dá vontade de continuar na moda.



Como é o processo criativo que precede a produção das suas coleções?
Tenho o costume de ter objetos de estudo como ponto inicial de um trabalho, mas normalmente eles não me fornecem imagens em primeira instância. E daí as formas vao surgindo com as pesquisas, as manipulações. Iniciei em 2008 um processo criativo com um fluxo produtivo muito bacana, com o projeto do gerador e que depois foi sofrendo aprimoramentos. Nao parto de croquis, mas de formas que serão transformadas em modelagens, e existe uma curiosidade muito grande para saber o que aquela forma vai virar quando ocupar o tridimensional. A minha prioridade entao, no trabalho autoral, é muito mais frequentemente o processo que a forma final.



Você já trabalhou na equipe de criação de várias outras marcas, tanto nacionais como internacionais. Como essas experiências influenciam sua postura em relação a sua própria marca?
Toda e qualquer experiência sempre nos influencia de alguma forma, e desde que não tirem a essência da marca (seja no trabalho comercial ou no trabalho autoral), é sempre bem vinda. O contato com um tecido diferente (de esportes, na Redley, ou de sedas, na Printing, ou moletons, no Henrik) acaba atraindo o olhar para aquele material, e da mesma forma, trabalhos autorais acabam gerando idéias, formas e projetos para outra marca. Acho que é muito enriquecedor trabalhar com dois focos distintos, criativamente não há perda, só ganhos.

Na sua opinião, quais são os principais desafios para os designers de moda que estão entrando no mercado e como você faz no dia-a-dia de trabalho para superá-los?
Os desafios sao muitos, como em todas as profissões. A gente trabalha com deadlines muito apertados, e a necessidade de um volume criativo muito grande. Fora isso, tem o fato de que o Brasil forma MILHARES de alunos em curso de estilismo por semestre e o Brasil não precisa disso tudo (e a maioria sai querendo ser estilista, o que é uma pena enorme, porque o campo vai muito além disso, mas parece que as escolas nao priorizam tanto as outras areas). Acho que o sistema de ensino no país ainda tem valores similares aos que temos em outras áreas, o lucro fica acima de absolutamente tudo, inclusive da nossa própria qualidade de vida. Formar mais profissionais nao significa que formarão melhores, é um erro muito triste, não ter um órgao que regulamente o número de cursos/vagas em todas as áreas, não só no estilismo. Entao há uma desvalorizacão grande do profissional. Eu faço exatamente o que eu gosto, e gosto muito. Acho que é a melhor forma de superar qualquer questão, dificuldade, etc.

Como você definiria o universo da marca Julia Valle?
É um universo bastante intimista eu acho. Desenho para mulheres que tem valores similares aos meus, que se preocupam com detalhes, com materiais, com unicidade das peças que usam e que, apesar de terem uma imagem super feminina e delicada, são mulheres muito fortes. E como o trabalho é feito muito de perto (modelo todas as peças, assino cada etiqueta a mao, costuro todas as pilotos e atendo as clientes no atelier), tem um contato muito estreito, que considero importante. Gosto de passar para as clientes o que as peças significam, como elas foram feitas, o cenário todo. Todo o processo é muito cuidado.


Você foi selecionada novamente para participar do projeto Rio Moda Hype, edição de inverno 2011. O que podemos esperar na sua próxima coleção?
A coleção dá continuidade a minhas pesquisas em processos criativos. Dessa vez elegi uma maquina de escrever e alguns layouts de teclado como objetos de estudo. E as formas das peças são palavras quando escritas em um ou outro layout. Esteticamente é uma imagem muito bonita, cada roupa tem um nome, uma palavra que a constrói, e as letras estao impressas no lado de dentro das roupas. Mas nao vou falar muito, em pouquissimo tempo elas estarão na passarela, e dai vemos (e conto!) mais.

Qual é o seu segredo para o sucesso?
Ishe, esse eu também ainda não descobri! Mas acredito que dar o máximo de si naquilo que te satisfaz é uma parte bem importante.

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Uma resposta para “Entrelinhas com Julia Valle – Entrevista exclusiva com um dos novos talentos da moda nacional

  1. ana

    Onde fica a loja;/ ateliê da Julia Valle?
    Adorei as roupas dela.
    obrigada,
    ana

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s