Novos Talentos UDESC 2010- Parte 1


Nesta última terça-feira aconteceu o desfile da UDESC e eu fui conferir a apresentação das coleções dos alunos que estão se formando esse ano. Inclusive peço desculpas pela demora do post, mas estava buscando mais informações com os estilistas cujas coleções me chamaram a atenção, além das fotos com o fotógrafo.
Fica difícil falar de todas as coleções aqui porque se tornaria muito cansativo. Por isso, preferi focar em alguns trabalhos que se mostraram diferenciados no dia, seja por sua criatividade, originalidade, identidade ou capacidade de criar uma imagem de moda forte na passarela. Não que as outras coleções devam ser desmerecidas, inclusive várias delas tiveram pontos altos, mas algumas coisas acabaram não funcionando como um todo, e outras não trouxeram muita inovação.
Também acho válido lembrar que moda não é só desfile, na verdade ele é apenas a “ponta de um iceberg”, já que antes de ele acontecer uma cadeia de processos foi ativada muitos meses antes. Nesse processo que antecede, é preciso várias habilidades técnicas como modelagem, pesquisa, desenho, costura, entre outros, que muitos designers de moda manipulam bem.
Mas alguns poucos estilistas tem o talento imaterial para transformar tudo isso em uma imagem que seduz, que chama a atenção, nos faz sentir diante de algo realmente especial, sem ser clichê ou chamar a atenção de forma forçada e sem conteúdo.
As alunas formanadas Dulce Holanda e Rafaela Blanch fazem parte desse grupo. Na minha opinião, as coleções apresentadas pelas duas foram as melhores por terem conseguido criar uma imagem de moda muito forte e sofisticada, e ao mesmo tempo sairem do lugar comum.
Inspirada na questão do aquecimento global, Dulce Holanda criou um futuro onde os problemas gerados pela negligência ao assunto culminam no desligamento total da energia em todo o planeta. Segundo a estilista, esse black-out teria gerado o caos e levou ao fim da humanidade como a conhecemos hoje. Com o passar do tempo uma nova geração de humanos foi criada. A matéria-prima desse novo Big-Bag seria constiuida de partículas remanescentes de toda as idéias e sentimentos digitados por cada ser na rede global- net– que rondava o planeta. Os novos seres que se formaram tem agora outras capacidades, como viver no fundo do mar. São bioluminescentes e representam o etéreo e o divino, tornam-se responsáveis pela reconstrução de um mundo novo, pacífico e harmônico.


Para materializar sua inspiração, Dulce Holanda usou várias texturas em forma de cone feitas de folhas de acetato transparente, forradas com organza e nas bordas fez detalhes com fita de cetim 100% poliéster, que sob o efeito da luz negra, tornaram-se luminescentes, criando um efeito impressionante na passarela. Os vestidos futuristas, de modelagem simples e ao mesmo tempo tão sofisticados, foram feitos de tafetá em cores bem clarinhas de nude, laranja e rosa. No styling, as modelos usavam cílios muito compridos em cores neon, que segundo a estilista “demostram a deformação causada pela diferença de pressão do fundo do mar”. Um desfile muito bom, e que me fez lembrar as lindas coleções da Glória Coelho.




Já estilista Rafaela Blanch usou técnicas totalmente fora do convencional, construindo guerreias avatar através de materiais que normalmente são descartados pela indústria têxtil. A ispiração, segundo consta no release, vem dos discursos que permeiam as construções, desconstruções e reconstruções naturais do mundo. Trabalhando com referências de imagens e desenhos que retratam a formação da natureza ao longo do tempo, como tumores crescendo, formações rochosas, desenhos da água ou deformações ocorridas pelo vento, a estilista criou texturas e formas diferenciadas que causam bastante impacto na passarela.

O mais legal é que a idéia veio da observação de um detalhe que passa despercebido pela maioria das pessoas. Em uma visita a fábrica da Lancaster, a estilista disse que notou na empresa sacos cheios de filete de malha que eram jogados fora. Quando viu o material ficou louca com as possibilidades, e pediu as sobras do tecido para fazer sua coleção, que não teve praticamente custo nenhum. As tramas, bordados, crochês e tigimentos usados nos looks criaram peças ricas em informação visual e transbordaram criatividade.


Anúncios

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Uma resposta para “Novos Talentos UDESC 2010- Parte 1

  1. Realmente ambas coleções ficaram muito interessantes. Parabéns às estilistas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s